TPC para mulheres

Home | Terapias | Pós Ciclo | TPC para mulheres
TPC para mulheres  - tpc para mulheres - TPC para mulheres
Print Friendly, PDF & Email  - printfriendly pdf email button md - TPC para mulheres
TPC para mulheres
3.3 (66.67%) 3 votos

TPC para mulheres é a sigla utilizada para Terapia Pós-Ciclo, ou seja, é um período onde se passa utilizando algumas substâncias com a finalidade de estabilizar os eixos hormonais e diminuir os efeitos rebotes que podem ser causados pelo uso de esteróides e anabolizante feminino. A maioria das pessoas que não segue protocolos de uma utilização contínua de ergogênicos hormonais, a TPC pode ser tão ou mais essencial que o próprio ciclo.

Infelizmente atualmente, o uso dos esteróides e anabolizantes é banalizado, fazendo com que muitas pessoas acabem recorrendo a este tipo de ajuda, até mesmo as mulheres. Quando se fala em TPC para mulheres, normalmente remete-se ao ciclo para homens, afinal os grandes efeitos que são causados pelos ergogênicos acontecem com o sexo masculino, porém o sexo feminino também não está livre de alguns desses prejuízos, sendo essencial obter conhecimento a respeito desse lado que é tão pouco estudado.

TPC para mulheres pode causar efeitos?

As mulheres podem sofrer com desníveis hormonais, desníveis no ciclo menstrual e adquirir características masculinas pelo corpo, sendo esses apenas o início do que pode acabar se transformando em efeitos colaterais muito piores para as mulheres que fazem uso de esteróides anabolizante para mulheres.

Sem dúvidas, uma mulher pode ter tantos efeitos colaterais quanto os homens quando há a utilização de megadoses hormonais. Entre os efeitos colaterais mais comuns do primeiro efeito rebote causado pelo aumento do estrógeno, estão a virilização, que causa desde o aumento de pêlos, a dismorfia vaginal, dismorfia nas mamas, engrossamento de voz. A queda na SHBG também ocasiona queda de cabelo, acne, alguns tipos de aumentos bruscos nos próprios hormônios femininos e uma grande perda de massa muscular, sacrificando não só o que foi atingido durante o ciclo, mas antes dele também. Ocorre também a diminuição de libido, aumento de coágulos sanguíneos, quedas hormonais que podem causar irritabilidade, depressão, mau humor, aumento do risco de doenças autoimunes cardiovasculares e muitos outros.

Por esses e diversos outros motivos, que atualmente, a TPC para mulheres precisa ser feita tanto por homens quanto por mulheres, pois os efeitos colaterais e os problemas gerados pelo uso de hormônios já não mais exclusivamente masculinos, muitas mulheres negligenciam os fatores, passando a adquirir todos os efeitos colaterais que poderiam ser evitados.

Principais substâncias para TPC para mulheres

Por causa do aumento do estrógeno, que é capaz de causar todos os efeitos anteriores e mais alguns, pode-se pensar em utilizar algum bloqueador de estrógeno, como o tamoxifeno, um modulador seletivo de estrógeno. Outra opção também é o clomifeno. Ambas substâncias podem auxiliar no aumento dos níveis de LH, e também podem auxiliar na ovulação e no retorno das condições normais da menstruação.

Para efeitos androgênicos, pode-se utilizar medicamentos que possam o suprimir, como o espirolactona. Porém, essas drogas normalmente farão com que os próprios androgênicos do corpo caiam e haja uma perda brusca de massa muscular. Portanto, é preciso realizar o uso com cuidado e cautela, sempre com acompanhamento médico.

O HCG aumenta sua produção de progesterona nas mulheres, portanto, pode ser uma droga útil em ciclos que causem uma grande opressão a produção deste hormônio. Existem ainda substâncias de origem alopática e substâncias funcionais que podem ser muito úteis no caso da TPC para mulheres. Algumas dessas substâncias podem ser relacionadas a sínteses hormonais, reposições de estruturas danificadas por ciclos, diminuição da retenção de líquidos e outros. Pode-se citar a piridoxina, óleo de prímula, ômega-3, a falsa raiz de unicórnio, a urtiga e a própria tribullus terrestris, que é utilizada em questões de libido. Além disso, as vitaminas antioxidantes C e E devem receber atenção, assim também como reposições de cálcio, Vitamina D3, magnésio e zinco. Deve-se lembrar também que, devido a retenção de líquidos alguns chás como o chá verde e até mesmo o chá quebra-pedras podem ser muito úteis.

Além disso, também é extremamente comum que ocorram quedas hormonais que ocasionem desvios no humor e podem até gerar uma depressão em casos mais severos. Portanto, é essencial que 5HTP, Tirosina e Precursores de dopamina sejam administrados.

Existe um protocolo correto?

Nem para os homens é possível afirmar que existam protocolos totalmente corretos, e sim protocolos que se baseiam em empirismo. Mesmo com acompanhamento médico, nutricional e de outros profissionais de saúde, não existe nada totalmente eficaz contra os efeitos colaterais que são causados pelos ergogênicos hormonais. Quando se trata das mulheres, o número de estudos, quando o número de uso são relativamente menores, acaba dificultando ainda mais o entendimento completo.

Assim, sem qualquer dúvida, o melhor protocolo a ser seguido é a diminuição das dosagens progressivamente até a suspensão do uso. Exatamente como medicamentos neuroativos, anabolizantes necessitam ir pouco a pouco sendo retirados do corpo para que o eixo não sofra com impactos bruscos e gere efeitos colaterais que poderão acabar sendo ainda mais intensos.

Mesmo com a regressão da dosagem, é indispensável que também se sigam os protocolos dietéticos e de treinamento, até mesmo os aeróbios adequados. Sem esses, os ganhos durante o ciclo  e após o ciclo serão minimizados e grandemente prejudicados.

É possível concluir ainda que, a terapia pós-ciclo feminina é extremamente fundamental, ela precisa ser realizada após ou durante o ciclo, porém ainda é desconhecida e negligenciada pela maioria das mulheres que utilizam esteróides anabolizantes.

Apesar de existirem inúmeras formas de se minimizar os danos causados pelo uso de ergogênicos hormonais, essas formas não são totalmente eficazes, elas apenas minimizam todos os malefícios causados pelo uso de esteróides anabolizantes. Portanto, o que acaba sendo mais correto é a diminuição das dosagens progressivamente, fazendo isso é possível ver melhores efeitos.

Além disso, a mulher que deseja se prevenir dos efeitos colaterais agressivos pós-ciclo de esteróides é manter a cautela com a estrutura de seu ciclo, ou seja, ser cautelosa com as doses, combinações e o tempo de uso. Além também da estratégia citada acima, da redução do uso.

Lembre-se sempre de manter-se longe de tais substâncias, mas mesmo que insista em seu uso, busque sempre auxílio de um profissional. Nada substitui um bom treinamento acompanhado de uma boa alimentação, ambos sempre sendo levados a sério.

Nos conte sua opinião!

x'