Labirintite – O que é, Sintomas, Causas, Tratamento, Como Prevenir labirintite - Labirintite O que e   Sintomas Causas Tratamento Como Prevenir 860x430 - Labirintite – O que é, Sintomas, Causas, Tratamento, Como Prevenir

Labirintite – O que é, Sintomas, Causas, Tratamento, Como Prevenir

Print Friendly, PDF & Email labirintite - printfriendly pdf email button md - Labirintite – O que é, Sintomas, Causas, Tratamento, Como Prevenir
Labirintite – O que é, Sintomas, Causas, Tratamento, Como Prevenir
5 (100%) 1 voto

A labirintite pode causar no paciente sintomas como a tontura, vertigem, e até mesmo a sensação de desmaio. Este problema é ocasionado devido à inflamação do ouvido interno nos nervos que ligam este ouvido interno até o cérebro.

Bastante comum, hoje existe mais de 2 milhões de casos por ano no Brasil, mas o problema pode ser tratado através de um médico. Para o cuidado é necessário passar por um diagnóstico, no entanto, o seu diagnóstico é um desafio, já que vários dos sintomas são bastante comuns com outras doenças.

De qualquer modo, além da causa viral ou bacteriana, ela pode ocorrer por lesão, alergia ou outros problemas. Para conhecer um pouco mais sobre o tema, acompanhe as informações a seguir.

O que é a labirintite?

A labirintite é a forma de designar a infecção no canal do ouvido. A doença pode atrapalhar o equilíbrio e a audição do usuário.

Normalmente, o problema segue com alguns sintomas, tais como a tontura, desequilíbrio, zumbido e até a surdez. A infeção ocorre se o cóclea e vestíbulo não funcionam. Como consequência o cérebro recebe informações erradas sobre a posição do corpo e faz com que apresente uma sensação de rotação e queda.

Causas da labirintite

A doença pode atingir os usuários em qualquer idade, mas alguns itens podem contribuir. Confiram quais:

  • A depressão e a ansiedade podem ser a consequência de eventos traumáticos;
  • Agentes infecciosos ( exemplo: Doença de Lyme);
  • Infecções bacterianas até do ouvido médio;
  • Infecções virais do ouvido interno;
  • Problemas respiratórios como a bronquite;
  • Vírus da herpes;
  • Vírus no estômago;

Tipos de labirintite

  • Labirintite Viral

A labirintite viral pode ocorrer no peito, nariz, boca ou então nas vias respiratórias.

  • Labirintite Bacteriana

Este meio é mais raro e viral e segue para o labirinto. Este problema ocorre nos casos de infecção no ouvido médio ou meningite.

  • Labirintite Emocional

A doença pode ocorrer por questões emocionais, portanto, o paciente sofre com o zumbido, falta de equilíbrio e até tontura. Todos estes sintomas podem aparecer devido à ansiedade ou depressão.

Fatores de risco da labirintite

A labirintite pode ser desencadeada devido alguns fatores específicos. Além disso, existem alguns que podem contribuir para o aparecimento e desenvolvimento da doença. Veja quais são:

  • Possuir hipertensão;
  • Apresentar colesterol alto;
  • Ter diabetes;
  • Beber grande quantidade de álcool;
  • Consumir café em excesso;
  • Estar sempre estressado;
  • Fumar;
  • Ser normalmente fatigado;
  • Ter um histórico considerável de alergias;
  • Tomar algum medicamento controlado;

Quais são os sintomas da labirintite ?

No geral, a maior parte dos pacientes sofrem com a vertigem ou zumbidos. No entanto, a doença pode causar outros, tais como:

  • Dificuldade de andar em linha reta;
  • Fixar os olhos;
  • Dificuldade em ouvir;
  • Dificuldade em se concentrar;
  • Dor de cabeça ou sensação de pressão;
  • Ver o ambiente rodar;
  • Falta de ar;
  • Fotofobia;
  • Instabilidade do corpo;
  • Memória afetada;
  • Movimentos involuntários dos olhos;
  • Pálpebra treme sozinha;
  • Pigarro constante;
  • Achar que está pisando em falso;
  • Sensações de desmaio;
  • Sensibilidade auditiva;
  • Tontura em movimentos rápidos;
  • Vista embaçada;
  • Vista escurecida;
  • Zumbido;

Os problemas de postura, como a cabeça e o pescoço pode influenciar. A posição errada pode ocasionar a presença dos sintomas.

A posição incorreta, causa dores ou estalos em alguns locais do corpo como pescoço, ombro, peito e outros.

De qualquer modo, o paciente pode apresentar qualquer desses sintomas ou  outros associados. A fase da doença pode durar minutos ou até mesmo dias e horas.

Como lidar com a doença

Alguns pacientes precisam saber lidar com a doença, portanto, existem alguns métodos que podem melhorar suas noções de equilíbrio.

Quando ocorre a crise, por meio de algumas práticas é mais fácil amenizar os sintomas. Veja como:

  • Descanse até sumir os sintomas;
  • Não faça atividades que piorem os sintomas;
  • Evite luzes fortes no ambiente;
  • Cuidado com as mudanças de posição;
  • Não leia;
  • Peça ajuda para caminhar;
  • Volte a atividade aos poucos;
  • Se sintomas persistirem procure um hospital;

Diagnóstico da labirintite

Em muitos casos, pode ser difícil chegar ao diagnóstico já que os sintomas também podem indicar outros problemas.

Para facilitar, podem ser feitas algumas perguntas, além de exame físico e neurológico. Caso exista a suspeita de outras doenças, o médico pode fazer o pedido de exames específicos.

Alguns exames podem ajudar no diagnóstico, são eles:

  • Fazer o EEG (Eletroencefalograma);
  • Eletronistagmografia;
  • Fazer os exames de audição (audiologia/audiometria);
  • Ressonância magnética da cabeça;
  • Fazer a tomografia computadorizada da cabeça;

Lembrando que algumas doenças apresentam os sintomas parecidos. Ou seja, os exames ajudam a identificar a doença e acabar com as suspeitas. Entre as doenças temos:

Tratamento para Labirintite

O tratamento de labirintite ocorre conforme a causa do problema. Nos casos em que existe a tontura e o zumbido, é indicado o uso de medicamentos. Além disso, pode ser passado para o paciente que ele faça repouso.

Seguindo o processo, também é verificado os fatores de risco, para agir direto no problema. Neste ponto, são analisados itens metabólicos, infecciosos, reumáticos e anatômicos.

O uso dos medicamentos vão ajudar na crise de vertigem, como:

  • Vasodilatadores: circulação sanguínea e calibre dos vasos;
  • Labirinto-supressores: reduz a tontura;
  • Anticonvulsivos e antidepressivos;

Normalmente os medicamentos usados são:

  • Betaserc;
  • Cinarizina;
  • Clopam;
  • Dramin;
  • Dramin B6;
  • Dramin B6 DL;
  • Labirin;
  • Vertix;
  • Medicação para enjoo;

Os sintomas mais graves somem em apenas uma semana, e no geral os pacientes melhoram em poucos meses. A tontura pode ser pior nos pacientes que apresentam mais idade. Logo, a audição volta ao normal. Por fim, pode ocorrer a reabilitação por meio do tratamento fisioterápico para lidar com a tontura.

O uso de medicamentos podem auxiliar no controle dos sintomas, e até mesmo a terapia e a reabilitação podem ajudar em alguns casos. Existem pacientes no qual a labirintite some por conta própria.

Como Prevenir a Labirintite

Para que a labirintite seja prevenida, é fundamental agir de modo que mude a sua rotina. Veja a seguir algumas dicas:

  • Diminuir consumo de álcool;
  • Administrar a ansiedade e o estresse;
  • Evitar fumar;
  • Ambiente com muitas pessoas ou barulho;
  • Consumir água no dia a dia;
  • Mantenha uma dieta saudável;
  • Manter o controle adequado dos níveis de colesterol, triglicérides e glicemia;
  • Praticar atividades físicas;

No entanto, logo que o diagnóstico é definido, o tratamento é eficaz e a doença começa a desaparecer.

Referências:

Nos conte sua opinião!

x'