Esteróides anabolizantes – O que são, Para que servem, Tipos esteroides anabólizantes - Esteroides anabolizantes O que sa  o Para que servem Tipos - Esteróides anabolizantes – O que são, Para que servem, Tipos

Esteróides anabolizantes – O que são, Para que servem, Tipos

Print Friendly, PDF & Email esteroides anabólizantes - printfriendly pdf email button md - Esteróides anabolizantes – O que são, Para que servem, Tipos
Esteróides anabolizantes – O que são, Para que servem, Tipos
3.7 (73.33%) 3 votos

O que são esteróides anabolizantes?

Os esteróides anabolizantes são um tipo de droga ou medicação para melhorar o desempenho. Eles imitam a testosterona no corpo para melhorar a performance de cada um, tornando as células musculares maiores e permitindo que o corpo se recupere mais rapidamente do estresse do exercício.

As drogas que melhoram o desempenho não são mais apenas para FISICULTURISTAs ou atletas profissionais que estão dispostos a tentar meios ilegais e potencialmente perigosos para melhorar a função do corpo. Essas drogas estão sendo usadas todos os dias por pessoas de todas as idades, desde estudantes do ensino fundamental, médio e universitário até atletas recreacionais mais velhos, isso porque a grande maioria delas atualmente possui um uso muito seguro e eficaz se tomado da forma correta.

Para que servem os esteróides anabolizantes

Esteróides são normalmente usados para aumentar a força, massa muscular, desempenho atlético ou para promover um físico mais duro e mais magro (por razões de vaidade).

Os melhores esteróides para iniciantes geralmente dependem da preferência do indivíduo. Por exemplo, existem alguns que podem preferir esteróides orais, enquanto outros vão para esteróides injetáveis.

Qual o melhor esteróide anabolizante?

Para saber qual será o melhor anabolizante para você, primeiro você deve saber qual o seu objetivo, se é para ficar mais forte, mais musculoso, tratar condições médicas ou perder peso.

Esteróides anabolizantes – tipos

Para fins médicos e ilegais, os esteróides anabolizantes podem ser tomados:

  • Via oral;
  • Injetável;
  • através da pele como um creme ou gel.

As formas orais são:

  • Fluoximesterona (Halotestin) ou “Halo”;
  • Mesterolone (Proviron);
  • Methandienone (Dianabol), ou “Dbol”;
  • Metiltestosterona (Virilon);
  • Mibolerona;
  • oxandrolona (Anavar, Oxandrin) ou “Var”;
  • Oximetolona (Anadrol) ou “Drol”;
  • Stanozolol (Winstrol), ou “Winny”.

Formas injetáveis ​​incluem:

  • Undecilenato de boldenona (Equipoise), ou “EQ”;
  • Enantato de metenolona (Primobolan), ou “Primo”;
  • Decanoato de nandrolona (Deca durabolin) ou “Deca”;
  • Fenpropionato de nandrolona (Durabolin), ou “NPP”;
  • Cipionato de testosterona (Depotest);
  • Enantato de testosterona (Andro-Estro);
  • Propionato de testosterona (Testex);
  • Acetato de trembolona (Finajet), ou “Tren”.

Os esteróides anabolizantes viajam pela corrente sanguínea até o tecido muscular, onde se ligam a um receptor de andrógeno. A droga pode posteriormente interagir com o DNA da célula e estimular o processo de síntese protéica que promove o crescimento celular.

Esteróides anabolizantes química

Os esteróides anabolizantes são em sua grande maioria produzidos pelo nosso próprio corpo, como por exemplo a testosterona.

Porém, também existem os criados em laboratórios que fazem o uso desses ingredientes juntamente com outras composições químicas.

Dois tipos de esteróides que o corpo produz naturalmente

Esteróides catabólicos ou glicocorticóides fazem parte da resposta do corpo ao estresse. A palavra catabólico vem da palavra grega que significa “derrubar”, e esses esteróides ajudam a decompor grandes substâncias químicas em substâncias menores. Por exemplo, o cortisol ajuda o glicogênio (uma grande molécula armazenada no fígado) a se metabolizar em glicose, uma pequena molécula que pode ser usada como energia pelo organismo.

As glândulas supra-renais naturalmente fabricam cortisol e são necessárias para muitas das funções básicas do corpo, incluindo o metabolismo da glicose, a resposta imune à infecção e o metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos. Prescrição de medicamentos, tais como prednisona (Deltasone, Liquid Pred), hidrocortisona (Westcort) e dexametasona (Decadron [descontinuado), DexPak, são exemplos de esteróides que são usados ​​para reduzir a inflamação e tratar uma série de doenças da asma, da DPOC artrite reumatóide e reações alérgicas. Hidrocortisona de baixa dose é o ingrediente ativo em cremes que ajudam a tratar a inflamação de picadas de insetos, hera venenosa, eczema e outras irritações da pele local.

Esteróides anabólicos androgênicos são esteróides que imitam a testosterona no corpo. Anabólico refere-se às propriedades dessas drogas para aumentar a produção de proteínas que atuam como blocos de construção para as células musculares, ósseas e outros tecidos dentro do corpo.

A resposta androgênica (andro = masculino + gênico = formação) descreve as características masculinas aumentadas (características sexuais secundárias) que ocorrem como resultado de esteróides androgênicos, incluindo pelos faciais, corporais e púbicos, voz profunda e aumento do desejo sexual ou da libido.

Uso terapêutico dos esteróides anabolizantes

Os esteróides anabolizantes são usados ​​como drogas que aumentam o desempenho para aumentar a capacidade de realizar trabalho e exercício, estimulando anormalmente o crescimento muscular, a potência e a capacidade aeróbica. Esta função aumentada vem com um custo de efeitos colaterais potencialmente fatais.

As complicações do abuso de esteróides anabolizantes são resultados do excesso da testosterona que afeta quase todos os sistemas orgânicos do corpo. Alguns dos efeitos são reversíveis e diminuem quando o abuso de drogas para, enquanto outros são permanentes e irreversíveis.

Nos homens, o excesso de esteróide suprime a produção normal de testosterona no corpo. Isso pode levar a testículos encolhidos e diminuição da contagem de espermatozóides, Calvície e desenvolvimento da mama (ginecomastia).

Nas mulheres, o abuso de esteróides anabolizantes pode levar à masculinização com perda de gordura corporal e tamanho dos seios, inchaço do clitóris (que pode ser permanente e não resolver, mesmo que a mulher pare de usar esteróides), aprofundamento da voz e desenvolvimento de pelos faciais e corporais. O cabelo pode ficar oleoso.

Os efeitos colaterais que ameaçam a vida incluem ataque cardíaco e acidente vascular cerebral, o risco de formação de coágulos sanguíneos (trombose venosa profunda e embolia pulmonar), câncer de fígado e insuficiência hepática.

O uso excessivo de esteróides geralmente afeta a pele, e os problemas são semelhantes aos do adolescente que atravessam a puberdade com seu pico de testosterona.

Referências:

 

Nos conte sua opinião!

x'