ANEURISMA – O QUE É, SINTOMAS, TRATAMENTOS, CAUSAS  - ANEURISMA O QUE E   SINTOMAS TRATAMENTOS CAUSAS 860x499 - ANEURISMA – O QUE É, SINTOMAS, TRATAMENTOS, CAUSAS

ANEURISMA – O QUE É, SINTOMAS, TRATAMENTOS, CAUSAS

Print Friendly, PDF & Email  - printfriendly pdf email button md - ANEURISMA – O QUE É, SINTOMAS, TRATAMENTOS, CAUSAS
ANEURISMA – O QUE É, SINTOMAS, TRATAMENTOS, CAUSAS
5 (100%) 1 voto

O aneurisma faz parte da lista de doenças que prejudicam os vasos sanguíneos, sendo considerada extremamente séria, visto que afeta estruturas responsáveis pelo transporte de sangue pelo corpo, e sua fragilidade acaba por trazer grande perigo para quem sofre com este problema.

Embora milhares de pessoas sofram com o problema nos dias de hoje, ainda existem muitas dúvidas a respeito dos aneurismas, principalmente quando o assunto é identificar o problema rapidamente, através dos sintomas, a fim de se buscar auxílio médico.

Se você deseja entender melhor as características deste problema, este artigo é para você! Leia-o na íntegra e acabe com as dúvidas!

O que é aneurisma?

Chamamos de aneurisma todo vaso sanguíneo que se encontra dilatado, seja por conta de um acidente, doença de origem vascular ou simplesmente por enfraquecimento dos vasos.

Onde Ocorrem?

Grande parte da população associa o aneurisma com um problema unicamente cerebral, mas não é só no cérebro que o problema costuma aparecer. A verdade é que um aneurisma pode aparecer em absolutamente qualquer artéria do corpo humano, embora sejam mais comuns na artéria aorta (principal artéria do corpo), que se localiza na região do nosso tronco.

Os aneurismas podem ser divididos em 3 grupos, com base no local onde se desenvolveram:

  • Aneurisma Cerebral: Neste caso, o vaso sanguíneo responsável por levar sangue ao cérebro sofre uma dilatação de caráter permanente, com risco de rompimento. A gravidade do extravasamento sanguíneo no cérebro geralmente depende do nível de hemorragia, ou seja: a quantidade de sangue que está vazando no local.

¨ É a fraqueza em um vaso sanguíneo no cérebro, ele infla e enche de sangue ¨

  • Aneurisma da Aorta Abdominal: É chamado de “aneurisma da aorta abdominal” a dilatação da artéria na altura da região abdominal. Nestes casos, é fundamental que de descubra o problema o quanto antes, pois assim as chances de cura são bastante consideráveis. Já em caso de descoberta tardia ou rompimento da artéria, as chances de mortalidade são bem altas. Portanto, visite seu médico com frequência e realize exames de rotina!

¨ Alargamento da aorta, este vaso sanguíneo  fornece sangue ao corpo, no nível do abdômen ¨

  • Aneurisma da Aorta Torácica: O aneurisma da Aorta Torácica é classificado como a dilatação da aorta na região do tórax. Este tipo de aneurisma é detectado geralmente por exames de imagem de rotina, e corrigido de modo cirúrgico, para evitar rompimento. Quando o rompimento ocorre, costuma-se sentir uma forte dor na região das costas e abdominal, causando queda na pressão sanguínea e em muitos casos, a morte.

¨ É a área dilatada na parte superior da aorta. Esta é a maior artéria do nosso corpo ¨

Sintomas do aneurisma

Dependendo do local onde o aneurisma se encontra, podemos classificar como “fácil” ou “difícil” percepção dos sintomas. Caso se trate de um aneurisma que se desenvolveu na parte superficial do corpo, é possível notar uma protuberância na área, além de inchaço e dor, o que faz com que o paciente busque ajuda médica e consequentemente tenha maiores chances de cura.

Já em casos de aneurismas internos como os cerebrais, infelizmente pode não haver sintomas do problema, apenas quando o rompimento acontece. Neste caso, os sinais costumam ser bem claros, veja a seguir:

  • Enrijecimento do pescoço;
  • Dor de cabeça repentina e muito forte;
  • Dor na área dos olhos;
  • Enjoos e/ou vômito;
  • Desmaios.

Alguns problemas mais simples como enxaqueca podem apresentar sintomas bastante semelhantes aos de um aneurisma em rompimento, o que pode levar muitas pessoas a subestimar o problema e decidir não procurar socorro médico, atitude esta que pode ser fatal.

Por este motivo, é fundamental que você sempre busque auxílio médico imediato quando estes sintomas aparecem, a fim de submeter-se a exames de imagem como a ressonância magnética ou tomografia computadorizada que apontem a causa do problema.

Causas do Aneurisma

Embora não haja um consenso entre médicos e pesquisadores a respeito do que causa os aneurismas, existem alguns fatores que estão ligados à maior incidência da doença. São eles:

Uso de cigarro: Além de todos os malefícios à saúde, o cigarro favorece diretamente o surgimento de aneurismas por destruir gradativamente a elastina (proteína caracteristicamente “elástica”) que constitui o interior das artérias, tornando-as fragilizadas e suscetíveis ao desenvolvimento do problema. Outro ponto agravante, é que por conta desta destruição da elastina, os fumantes têm uma chance muito maior de sofrerem rupturas dos aneurismas, o que pode ser fatal.

Uso de drogas pesadas: Assim como o cigarro, as substâncias químicas pesadas das drogas ilícitas também afetam os vasos sanguíneos de forma agressiva, favorecendo o aparecimento dos aneurismas.

Pressão Alta: Quando a pressão do indivíduo permanece constantemente elevada e não é controlada por medicações, as paredes dos vasos sofrem grande tensão, ficando assim mais suscetíveis a romper.

Bebida Alcoólica: Neste caso, nos referimos ao consumo diário e excessivo de bebidas alcoólicas. Ainda não se tem clareza sobre o mecanismo exato dos danos do álcool nas paredes das artérias, porém, existe uma relação bastante estreita com o aumento da pressão sanguínea que as bebidas alcoólicas causam a longo prazo, o que como mencionamos anteriormente, favorece o aparecimento dos aneurismas.

Genética: O histórico familiar pode ser a resposta para alguns casos aparentemente inexplicáveis de aneurisma. Em outras palavras, se algum familiar próximo desenvolveu a doença, é importante que você se previna e realize exames com frequência.

Aterosclerose: O indivíduo com aterosclerose apresenta placas de gordura obstruindo as artérias, o que com o passar do tempo, passa a causar um enfraquecimento das paredes destas estruturas, causando uma dilatação progressiva e em alguns casos, o rompimento. Homens e pessoas acima de 60 anos são mais suscetíveis à obstrução por placas de gordura, principalmente se fizerem uso de cigarro e não seguirem uma dieta saudável.

Tratamento para Aneurisma

O tratamento para o aneurisma dependerá da situação do paciente. Geralmente, os médicos avaliam as condições de saúde do paciente, idade, tamanho do aneurisma e a situação do mesmo. Em muitos casos, se o aneurisma não está aumentando de tamanho ou se o paciente não tem condições de suportar a cirurgia, é comum a indicação de medicações para controle de sintomas e acompanhamento periódico do aneurisma.

Em outras situações, os médicos indicam a cirurgia mesmo que o aneurisma esteja estabilizado e aparentemente sem riscos, pois acreditam terem grandes chances de sucesso. É importante ter em mente que “cada caso é um caso” e cada paciente exige uma intervenção diferente.

Já em casos de rompimento do aneurisma, obviamente a solução imediata é a cirurgia de reparação, onde o vaso é cuidadosamente fechado através de suturas. O tempo utilizado no socorro nestes casos é um fator determinante para que sequelas sejam evitadas, portanto, se os sintomas característicos aparecerem, peça socorro imediatamente.

Como prevenir o Aneurisma?

Um estilo de vida saudável promove inúmeros benefícios aos seres humanos e a prevenção do aneurisma é um deles. Conheça algumas medidas que diminuem as chances de você desenvolver o problema:

  • Manter uma dieta saudável e equilibrada, preferencialmente pobre em gorduras;
  • Praticar exercícios físicos com regularidade e claro, dentro das suas possibilidades físicas;
  • Não fumar;
  • Evitar consumir bebidas alcoólicas;
  • Controlar a pressão sanguínea;
  • Consultar o seu médico com frequência para avaliar seu estado de saúde.

Como você pôde perceber, existem casos onde o surgimento dos aneurismas ocorre por conta da genética familiar do indivíduo. Entretanto, independente do que diz o seu histórico familiar, a dica mais preciosa que podemos dar a você é: PREVINA-SE! Comece hoje a pôr em prática as medidas citadas acima e proteja a sua saúde!

Referências:

Nos conte sua opinião!

x'