A doença bursite – Sintomas, tratamento, causas bursite - A doen  a bursite Sintomas tratamento causas - A doença bursite – Sintomas, tratamento, causas

A doença bursite – Sintomas, tratamento, causas

Print Friendly, PDF & Email bursite - printfriendly pdf email button md - A doença bursite – Sintomas, tratamento, causas
A doença bursite – Sintomas, tratamento, causas
5 (100%) 1 voto

A bursite é uma doença comum que atinge partes do corpo que têm articulações. Ela é uma inflamação da bursa que se encontra nestas articulações. Por isso, é importante que você saiba em quais partes do corpo ela ocorre, as causas, os sintomas, o tratamento e a prevenção.Sabendo disso você tem uma vida mais saudável.

A localização da bursa

A bursa está localizada entre o tendão, a musculatura e o osso de diversas partes do corpo como os ombros e joelhos. A doença ocorre com uma frequência maior nos ombros. Ela é um bolsa com líquido que faz o amortecimento das partes da articulação do corpo. Quando esse líquido tem alterações, ocorre a doença. Como as articulações são partes sensíveis do corpo, elas devem ser bem cuidadas.

Algumas regiões do corpo determinam o tipo de bursite. Ela pode ocorrer no ombro (subdeltoidea), na ponta do cotovelo (olécrano) ou no joelho (pré-patelar) e também os quadris.

As causas da bursite

A bursite ocorre principalmente por esforço repetitivo ou excesso de peso nas articulações. Por exemplo, pessoas que ficam sentadas por muito tempo ou que trabalham com cargas pesadas. Tudo isso força a articulação e causa a bursite. Portanto, indivíduos saudáveis devem evitar esses excessos, principalmente pessoas que fazem movimentos repetitivos. Outras doenças também são causas da bursite: a artrite que é a inflamação das articulações, a gota que é o acúmulo de ácido úrico na articulação e o lúpus que é um distúrbio crônico do sistema imunológico. Outras causas menos comum da bursite são quedas, infecções e tumores. Por isso, um diagnóstico preciso é fundamental.

A idade também é um fator que contribui com a bursite. Pessoas acima de 40 anos estão mais propensas a desenvolver a doença. Por isso, a partir dessa idade os cuidados físicos são fundamentais.

Observe os sintomas dessa doença

Os sintomas da doença são as dores, dificuldade de mexer o membro afetado, inchaço, rigidez, vermelhidão e pode ocorrer elevação da temperatura do membro. Observar os sintomas da doença pode te ajudar a prevenir o agravamento dela. Por isso, ao detectar os sintomas comece logo o tratamento.

O diagnóstico médico aumenta a precisão do tratamento. O exame médico é realizado por um ortopedista, fisioterapauta, clínico geral ou reumatologista. Ele poderá pedir radiografia, ecografia ou ressonância magnética nuclear, de forma complementar poderá pedir raio-x ou exames laboratoriais. Todos esses exames contribuem para um diagnóstico preciso que elimina a possibilidade de outras doenças.

O tratamento com gelo, medicamentos e fisioterapia

Como foi dito o tratamento na fase inicial é importante. Ele consiste na utilização de analgésico ou anti-inflamatórios e fisioterapia, uma bolsa de gelo também pode ser aplicada no local. Porém, os anti-inflamatórios tradicionais não podem ser utilizados em uso contínuo, geralmente o tratamento com eles dura de 7 a 10 dias. Um exemplo dos medicamentos utilizado são o bi-profenid,  betametasona e diclofenaco. Uma alternativa de tratamento contínuo é utilizar recursos naturais, por exemplo, o ômega 3, chá verde, a planta unha de gato e arnica.

A utilização da bolsa gelo no tratamento. Você pode utilizar esse recurso aproximadamente 3 vezes por dia durante 20 minutos. Este recurso deve ser complementado com outros conforme a orientação médica e a gravidade.

O médico pode prescrever também a injeção de corticosteroide, que alivia a dor. Já a punção consiste em esvaziar o líquido da bolsa. A melhor opção de tratamento somente pode ser indicada pelo médico. Por isso, não deixe de consultá-lo.

A fisioterapia é uma etapa complementar do tratamento. Consiste em alongamentos precisos. Isso fortalece a musculatura da região afetada pela bursite.

A cirurgia pode ser necessária, porém esse tratamento é mais raro. Ela ocorre em situações mais graves. Essa cirurgia não é agressiva e o pós-operatório é rápido.

Um tratamento alternativo é acupuntura. Ela tem se mostrado eficaz contra essa doença. Portanto, se você tiver oportunidade, faça também os tratamentos alternativos.

Pode ocorrer também a indicação de tratamento com ondas de choque. Elas liberam substâncias anti-inflamatórias na região afetada. Esse é mais um bom recurso para você.

Você pode utilizar também recursos complementares. Por exemplo, a utilização de cotoveleiras e joelheiras, que ajudam a proteger o local ou a utilização de travesseiros de apoio para essas regiões. Tudo isso contribui com o tratamento.

Alguns alimentos têm propriedade anti-inflamatória. Por exemplo, a laranja, o abacaxi, castanhas, nozes, cebola e azeite. Assim sua alimentação estará contribuindo com substâncias benéficas.

A falta de tratamento da bursite pode te prejudicar. Pois, quando isso ocorre, ela pode evoluir para um enrijecimento do local. Portanto, não tratá-la é uma opção de risco.

A prevenção da bursite

Para prevenir a bursite é necessário tomar alguns cuidados. Por exemplo, se você trabalha sentado, faça pequenas pausas, levante-se e faça pequenas caminhadas para alongar o corpo. Se você trabalha com pesos ou é atleta faça alongamentos antes de começar os exercícios e evite o esforço repetitivo, para isso, faça outras atividades intercaladas com o trabalho ou o exercício físico.

A diferença entre a bursite e a tendinite

As duas doenças atingem locais próximos entre eles. Porém, a bursite atinge a bursa e a tendinite atinge o tendão. As duas doenças são consideradas LER ou lesão por esforço repetitivo, por exemplo, atinge pessoas que passam muito tempo digitando, ou professores que estão sempre escrevendo no quadro. Em atletas elas ocorrem muito em nadadores e tenistas.

Agora você já sabe o que é a doença bursite. Ela é uma doença comum em todas as idades, apesar de ocorrer com maior frequência a partir de 40 anos. Quando ela é tratada de forma adequada ou com prevenção, isso evita que ela evolua. Por isso, sempre siga as recomendações deste artigo e consulte um médico. Compartilhe isso e ajude outras pessoas a aprender sobre como tratar a bursite.

Referências:

Nos conte sua opinião!

x'